Matheus Seco, Henrique Coutinho e Daniel Mangabeira

Entrevista - Matheus Seco

Arquiteto | Ambiente: Fachada

Transformar a fachada da antiga sede da CEB - Companhia Energética de Brasília em cartão de visitas da Casa Cor Brasília 2010. Este foi o desafio assumido por três jovens arquitetos da DOMO arquitetura e que contou uma solução construtiva da Gravia Perfilados.

Matheus Seco conta que o escritório da DOMO funciona desde 2008, mas que ele e seus dois sócios, Henrique Coutinho e Daniel Mangabeira, já trabalhavam juntos antes de começar esse novo empreendimento. Segundo Matheus, a visão de negócio dos três executivos parte do princípio de não seguir tendências e sim, "fazer arquitetura acessível ao uso". "É preciso inspirar criativamente as pessoas, melhorar sua qualidade de vida e interagir positivamente com a cidade".

Quando questionado sobre o desafio de revitalizar um prédio antigo com uma estrutura moderna para sediar a Casa Cor, Matheus explicou que desde o princípio eles tinham em mente os perfis Gravia para a matéria-prima. "Imaginamos criar uma 'segunda pele' para o edifício, uma camada temporária que seria adicionada ao edifício original sem, no entanto, destruir sua configuração estrutural e sua escala".

Fachada

Para execução do projeto houve o devido cuidado quanto à iluminação. A estrutura metálica que cobre a fachada do prédio foi pensada para suportar diferentes tipos de materiais com diferentes texturas e opacidade. "Na fachada maior as placas de cimento e o tecido amarelo funcionam como uma imensa luminária de sinalização à noite, marcando a silhueta das árvores", conta Matheus. Os elementos vazados de concreto foram especificados para deixar propositalmente à mostra a antiga estrutura. Para o arquiteto, o efeito de luz e penumbra logo na entrada "ensina" o observador a perceber como a estrutura da Gravia foi delicadamente fixada e montada junto ao edifício existente.

Sendo tema dessa edição do evento, a sustentabilidade se torna cada dia mais a base para uma linha de pensamento que conduz profissionais de todas as áreas a aplicar tal conceito em seus trabalhos e projetos. Na arquitetura e no design também não é diferente. "Para nós a questão da sustentabilidade do edifício deve ser inerente a todo o projeto, ainda que tenhamos consciência de que, para que uma cidade seja mais verde, este conceito deva permear desde os edifícios até o sistema de transportes e comportamento das pessoas", acredita o arquiteto.

Sobre a utilização de produtos Gravia em projetos anteriores, Matheus diz ter trabalhado com chapas dobradas e esquadrias em um trabalho recente chamado "Casa Tangram" que, inclusive, é finalista do prêmio Melhor da Arquitetura 2010, organizado pela revista Arquitetura e Construção e editora Abril. Um outro projeto que está em elaboração pelo escritório é a Casa Brise, na qual foi utilizada uma estrutura mista da Gravia para casa, em concreto e aço.