Big 5 - Gravia na maior feira de negócios do Oriente Médio

29/11/2007

Veja também: Gravia na rodada árabe de negócios

A Gravia participa pela primeira vez da Big 5, a maior feira internacional de negócios do oriente médio, de 25 a 29 de novembro, em Dubai, Emirados Árabes Unidos. A coordenação da missão brasileira na Big 5 está a cargo da APEX – Agência de Promoção de Exportação e Investimentos.

Estande Gravia

No estande Gravia o empresário árabe irá encontrar tubos industriais e perfis estruturais produzidos pela divisão Gravia Perfilados; postes para iluminação pública, produzidos pela divisão de Gravia Eletroferragens e esquadrias de alumínio Eterna, produzidas pela divisão Gravia Portas e Janelas. Além dos modelos em exposição, há também materiais de apoio promocional, impressos em inglês e árabe, para melhor demonstrar as várias opções de produtos, a capacidade produtiva e sobretudo o padrão de qualidade Gravia.

Big 5 - Dubai Big 5 - Dubai Big 5 - Dubai Big 5 - Dubai Big 5 - Dubai Big 5 - Dubai Big 5 - Dubai Big 5 - Dubai Big 5 - Dubai Big 5 - Dubai Big 5 - Dubai Big 5 - Dubai Big 5 - Dubai Big 5 - Dubai

APEX-Brasil espera dobrar volume de negócios durante a Feira Big 5

Esta será a quarta participação brasileira na Feira Big 5, que este ano terá um espaço 60% maior em relação ao ocupado no ano passado, e com 29 empresas expositoras. Com 480 m², o pavilhão brasileiro será coordenado pela Agência de Promoção de Exportações e Investimentos (APEX-Brasil), em parceria com a Associação Brasileira da Indústria de Rochas Ornamentais (ABIROCHAS), a Associação Nacional dos Fabricantes de Cerâmica para Revestimentos (ANFACER), a Associação Brasileira de Tecnologia para Equipamentos e Manutenção (SOBRATEMA) e a Câmara de Comércio Árabe-Brasileira (CCAB).

O Brasil vai estar representado nos segmentos de revestimentos cerâmicos, mármores e granitos, metais sanitários, madeira, telhas cerâmicas, acessórios de banheiro, alojamentos metálicos, dispositivos elétricos de metal, acessórios para móveis e materiais elétricos, máquinas, equipamentos e utensílios do lar. "A expectativa é dobrar os resultados de 2006, gerando negócios em torno de US$ 8 milhões durante a Feira e outros US$ 25 milhões ao longo dos 12 meses seguintes", afirma o Diretor de Negócios da APEX-Brasil, Maurício Borges.

O mercado do Oriente Médio é cada vez mais receptivo aos produtos brasileiros. De acordo com a Secretaria de Comércio Exterior (SECEX), órgão do Governo vinculado ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, o fluxo comercial brasileiro para os países integrantes da Liga Árabe, de janeiro a setembro de 2007, somou US$ 5,240 bilhões, 15,6% a mais do que igual período de 2006, quando as vendas foram de US$ 4,531 bilhões.

Fonte: APEX-Brasil