Conheça um pouco mais sobre Galvalume®

17/08/2011

Revestimento 55% Al-Zn (Galvalume®)

O Galvalume® foi inventado e é produzido comercialmente pela Bethlehem Steel Corporation desde 1972. A produção anual mundial deste produto é de aproximadamente 5 milhões de toneladas, sendo cerca de 70% utilizada na construção civil, 10% em utilidades domésticas, 5% em industrias automobilísticas (carrocerias de ônibus e escapamentos), 5% na agricultura (silos) e 10% em outras aplicações.

O revestimento tem como composição média 55%Al, 43,5%Zn e 1,5%Si, e consiste de uma estrutura com três fases principais:

  1. Fina camada intermediária quaternária constituída de Al, Zn, Fe e Si, entre o aço base e o revestimento.
  2. Fase dendrítica rica em alumínio (cerca de 80% do volume), responsável pela resistência a corrosão.
  3. Fase interdendrítica rica em zinco.

Todas a três fases são importantes para promover a resistência à corrosão desejada. A fase interdendrítica rica em zinco promove uma proteção galvânica similar aos revestimento zincados. Já a fase dendrítica rica em alumínio e a camada intermetálica são responsáveis pela maior durabilidade do revestimento reduzindo a velocidade em que a fase rica em zinco é consumida.

Fixação

Os fixadores mais adequados são:

  • aço inoxidável série 300 – apresenta elevada vida útil e compatibilidade com o Galvalume® em todos os ambientes;
  • nylon – não corrói ou afeta o Galvalume®, porém há exemplos de degradação por radiação ultravioleta;
  • alumínio – apresenta elevada vida útil e compatibilidade com o galvalume;
  • liga Al-Zn ou aço inoxidável série 400 – ambos apresentam elevada durabilidade e compatibilidade com o Galvalume®, porém podem apresentar alteração da coloração dos fixadores com o passar do tempo sem, no entanto, prejuízo para a resistência à corrosão;
  • zinco ou cádmio eletrodepositados – podem ser utilizados, desde que possuam camada de revestimento espessa e, preferencialmente, com aplicação de tratamento superficial à base de dicromato.

Vedação

A melhor forma de vedação de telhados e calhas é por meio da utilização de selante de silicone de cura neutra, em conjunto com fixação mecânica, como, por exemplo, rebite cego. É importante ressaltar que o selante deve ser de cura neutra (livre de amina ou ácido acético). Este tipo de selante oferece boa adesão à superfícies limpas, não requer primer, exceto em condições extremas de serviço, e apresenta elevada resistência a efeitos danosos de radiações ultravioleta.

Soldagem

O Galvalume® é utilizado em várias aplicações em que se usa o processo de soldagem e apresenta soldabilidade similar à de qualquer outro tipo de aço revestido. Pelo fato de dissipar mais o calor que o aço não revestido, requer maiores correntes e tempos de soldagem. Os parâmetros utilizados para a soldagem do Galvalume® são próximos aos utilizados para o aço zincado, podendo requerer ajustes. O Galvalume® pode ser soldado por diversos processos; entre eles, solda a ponto, soldagem contínua, soldagem a alta e baixa freqüência e solda MIG.

Não é recomendável a utilização de solda TIG, pois, assim como no aço galvanizado, os fumos gerados durante o processo tendem a contaminar o eletrodo de tungstênio e causar instabilidade do arco.

O revestimento 55% Al-Zn, quando comparado ao revestimento de Zn puro, gera menos fumos no processo, oferecendo melhores condições de segurança, e também permite uma menor porosidade e, consequentemente, melhor qualidade de solda. O processo de soldagem pode remover a camada de revestimento do Galvalume®, expondo o metal-base. Estas áreas podem ser muito extensas para serem protegidas galvanicamente pelo revestimento adjacente. Assim, elas devem ser revestidas com tinta rica em Zn ou Al ou revestimento orgânico.

Pintura

O Galvalume®, devido à sua excelente condição de superfície, que é incrementada por meio do processamento do material no laminador de encruamento, apresenta qualidade superior de adesão da tinta no processo de pintura, sendo apropriado para pintura em linhas contínuas, podendo também ser pós-pintado ou pintado em campo. Sua superfície é facilmente limpa em linha de limpeza contínua, sendo, inclusive, recomendadas concentrações de solução de limpeza mais baixas que as utilizadas no processo de limpeza de aços galvanizados.

As tintas utilizadas (por exemplo, à base de poliéster, fluorcarbono e plastisol) devem apresentar compatibilidade com o primer. Antes de proceder à pintura do galvalume, deve-se assegurar que a superfície esteja limpa e seca. Quaisquer detalhes sobre tintas ou sistemas de pintura devem ser discutidos com os fornecedores de tintas.

Cuidados a serem tomados na utilização do Galvalume®

O uso do Galvalume® não é recomendado em:

  • ambientes alcalinos, tais como em confinamento de animais, contato com concreto, armazenagem de fertilizantes;
  • abrigos fechados de piscinas;
  • contato com madeira verde ou tratada, suportes de aço não-revestido e metais catódicos (Cu, Sn, Pb);
  • contato com água oriunda de componentes que contenham cobre ou chumbo.

Não é recomendável a marcação de chapas com lápis de grafite.

Os fixadores utilizados (grampos e parafusos) devem ser compatíveis como Galvalume®. (vide Fixação).

Na instalação de peças de galvalume, tais como telhas, calhas etc., é essencial que pregos, rebites e cavacos sejam removidos ao término do dia de trabalho. A corrosão do revestimento pode ocorrer quando materiais constituídos por ferro ou cobre permanecem em contato com a superfície do galvalume na presença de umidade. Na prática, o orvalho fornece umidade suficiente para iniciar uma reação corrosiva.

No projeto de telhados e calhas, deve-se evitar empoçamento de água.

Deve ser evitado acúmulo de materiais que retêm umidade, tais como folhas, sujeira, lascas de madeira e trapos. Eles podem reter umidade e liberar elementos corrosivos que podem acelerar o processo de corrosão.

Não é recomendada a mistura de material oleado, com TQ e Resina na mesma cobertura, devido à diferença de tonalidade que estes tratamentos superficiais apresentam entre si.


Fontes (Site Galvinox):

  1. CONI, Nicodemos Henrique da Silva. "Estudo das propriedades mecânicas do aço zincado por imersão a quente e galvalume produzidos na CSN-PR"(http://dspace.c3sl.ufpr.br/dspace/handle/1884/1107)
  2. Catálogo Galvanizados CSN