EJA - Gravia investe na educação de seus colaboradores

20/06/2008

Este ano a Gravia iniciou em Brasília o programa EJA - Educação de Jovens e Adultos, criado para permitir que 19 colaboradores da empresa, que ainda não concluíram o ensino médio, possam fazê-lo em um ano e oito meses, período menor do que em um curso regular. Além de apresentar menor custo do que os supletivos, o EJA tem ementa escolar diferente. Com duas horas diárias de estudo, o aluno tem flexibilidade para conciliar as aulas com outras atividades. O curso é ministrado por meio do Telecurso 2000, módulo educacional criado em 1977 pela Fundação Roberto Marinho.

O EJA foi implantado na Gravia em parceria com o SESI-DF. A Gravia assumiu todos os custos para a viabilização do projeto. Foi montada uma sala exclusiva na unidade industrial de Taguatinga, equipada com DVD, TV, quadro, cadeiras, material de apoio para o instrutor, livros para os alunos, além da montagem de uma biblioteca. As únicas despesas que ficam por conta do funcionário se resumem à compra de caderno, caneta, lápis e borracha, vale transporte quando o mesmo trabalha em outra unidade e o tempo após a jornada de trabalho.

Trata-se, sobretudo, de uma ação social, pois vários dos colaboradores não têm condições de voltar ao ensino regular. Este projeto visa dar oportunidade aos funcionários de concluir o ensino médio com o intuito de capacitá-los para melhor compreender as mudanças na empresa, na comunidade, no país e no mundo. Mais do que manter a empregabilidade dessas pessoas, o que estamos oferecendo é uma oportunidade de crescimento dentro da Gravia, disse Edilene Gravia, diretora de RH da empresa.

EJA - Educação de Jovens e Adultos 2008 EJA - Educação de Jovens e Adultos 2008 EJA - Educação de Jovens e Adultos 2008